Category

ALIMENTAÇÃO

Category

Alimentação + Receitinha com Abacate

Alimentação é um tema que gera muitas dúvidas, os pais sempre me perguntam como podemos fazer para ter uma boa alimentação na correria do dia-a-dia? Da muito trabalho? como fazer isso com três pequenos?Tirando pela nossa rotina com as crianças confesso que é bem corrido também, mas acho que o segredo é o planejamento. organizar as refeições da semana, lanches da escola e etc, ajuda muito, facilita. A sensação que temos de bem-estar é incrível, pois sabemos que o Chico e as irmãs Maria clara e Maria Antônia estão se alimentando da melhor maneira possível! De vez em quando eles pedem besteira sim, principalmente o Chico com o amado picolé de chocolate, e eu libero as vezes como uma forma de reconhecimento por ele estar comendo muito bem.

Os hábitos alimentares que as pessoas tem hoje em dia vem muito por influência da nossa infância, sejam eles positivos ou negativos. É mais comum, pelo menos por parte dos brasileiros estarem habituados a comerem mal, e isso vem desde a infância com alimentos com baixo nutrientes, conhecido como as famosas “besteiras”. Bolachas recheadas, refrigerantes, chocolates ao leite, achocolatados prontos e mais mil outras coisas que existem hoje para trazer mais praticidade para os pais na rotina corrida, dizem as marcas para vender os seus produtos deliciosos e rápidos.

Se você se encontra hoje nessa posição, tudo bem. A mudança começa aos poucos, e da muito bem para fazer uma lancheira muito completa para as crianças, sem perder tempo e oferecendo alimentos que realmente vão agregar na alimentação dos pequenos, sem perder o sabor.

E com uma mudança de cada vez, procure incluir a família toda na brincadeira, experimente receitas diferentes, coloque todos na cozinha e inclua eles na preparação dos alimentos, além de ser divertido vão sentir curiosidade para esse novo universo. Uma dica muito importante é, sempre de preferências para frutas e legumes, verduras orgânicos.

No começo é muito comum identificarmos crianças que fazem cara feia quando oferecemos frutas, legumes, verduras a elas. Hoje vamos falar mais sobre as frutas, como é consenso, são indispensáveis na alimentação, independentemente da faixa etária. Com o Chico sempre procuramos introduzir uma boa alimentação desde muito pequeno, o mesmo fizemos com as irmãs Maria Clara e Maria Antônia, com a ajuda da nutricionista.

Ricas em vitaminas, minerais, água, fibra e com sabor geralmente adocicado, as frutas trazem saúde, protegem contra as doenças, previnem a obesidade infantil e garantem o desenvolvimento saudável, tanto dos pequenos, quanto dos adultos.
O limão e a laranja, que são exemplos de frutas cítricas, são ricas em vitamina C, pectina (uma fibra solúvel) e bioflavonóides, dentre eles os limonóides. A vitamina C tem um papel importante na absorção do ferro, prevenindo a anemia. Outras frutas, como maçã com casca (rica em fibras e flavonóides), banana (rica em potássio), mamão (rico em vitamina C e betacaroteno), devem sempre estar presentes no cardápio das crianças.

Hoje vamos ensinar uma receita super legal com o Abacate, uma fruta super versátil, podendo ser usada também para saladas, pastas para torradas. É a fruta que possui maior quantidade de proteína, rico em vitaminas C e E, ácido fólico e potássio, além de ferro, magnésio, vitamina B6. O abacate é considerado um excelente antioxidante, possui alta taxa de gordura, tornando-o muito rico em calorias, porém a maior parte da gordura é monoinsaturada, isso é gordura saudável.

Hoje vamos ensinar a “Pastinha de Abacate”, uma receita bem fácil, que você vai poder usar para acompanhar vários outros alimentos, é como se fosse um patê, só que de abacate.

Ingredientes

1 abacate médio maduro
2 tomates picados sem pele e sem sementes
1 dente de alho amassado
2 colheres de sopa de azeite
Limão, sal rosa e cheiro-verde para temperar

Modo de preparo

Abra o abacate ao meio, retire o caroço e remova a polpa. Corte em pedaços, amassa com a ponta de um garfo e guarde na geladeira. Enquanto isso, coloque o tomate e o alho para refogar em fogo baixo com o azeite, e uma colher de sopa de água. Tampe e deixe cozinhar por dois minutos. Espere esfriar, junte o abacate e misture até formar uma pasta. Tempere com sal, limão e cheiro verde.

Está pronto nossa pastinha de abacate, super prático! Ideal para passar em pães, bolachinhas, torradas caseiras. Experimente colocar queijo de sua preferência e finalizar no forno a criançada vai adorar!

Receitas-”Saladas para Crianças”


Alimentação sempre é um tema que gera muitas dúvidas, ainda mais na fase que está se realizando a introdução com os nossos pequenos. Já fizemos um post aqui no site falando sobre a melhor maneira de apresentar os alimentos e as maneiras que existem, para facilitar essa fase. 

Hoje vamos falar sobre a importância de comer salada, muitos pais ficam em dúvida sobre qual momento da infância oferecer aos filhos, já que por exemplo as folhagens são mais complicadas, pois exige que se mastigue muito bem, e a criança pode acabar se engasgando.

O ideal é que comece a oferecer a salada quando a criança estiver em torno de 12 meses á um ano, muita atenção a higienização das folhas e legumes, e evitar o máximo de tempero industrializado, prefira azeite extra virgem e suco de limão puro. O ideal é que salada não deve ser oferecida antes da refeição principal, por conter grande quantidade de fibras e exigir uma mastigação mais intensa e seu filho poderá ter a sensação de já estar de barriguinha cheia e não comer outros alimentos que precisam ser também consumidos, como os carboidratos e proteínas.
Um prato criativo, colorido, instigando a imaginação vai ajudar a criar o interesse das crianças pela salada, que geralmente os pequenos fazem cara feia.

O Chico tem muita facilidade para comer legumes, saladas e frutas, temos um cuidado muito grande lá em casa com a alimentação. Procuramos sempre estar usando alimentos orgânicos e o menos industrializados possíveis.
Vamos deixar aqui uma sugestão de salada muito prática e deliciosa sugerida pela Dra.Eveline Duarte, nutricionista, que me acompanhou durante a gestação.

SALADA FATUCH

  • 1/2 maço de alface romana
  • 1/2 maço de rúcula
  • 1 pepino japonês
  • 3 tomates
  • 1/2 cebola
  • 6 rabanetes
  • folhas de hortelã a gosto
  • salsinha a gosto
  • lascas de pão pita (torradas)

Para o Tempero

  • 1 colher (sopa) de suco de limão
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • sal a gosto

Preparo

Corte o pepino, os tomates, a cebola e os rabanetes e misture-os todos em uma vasilha. À parte, repique também a rúcula, a alface, as folhas de hortelã e ramos de salsinha. Não há um corte específico. Como a salada é de origem camponesa, os ingredientes são cortados grosseiramente. Reserve.

Preparo do Tempero

Em outro recipiente, adicione o azeite e sal a gosto.  Mexa bem para obter um molho homogêneo. Despeje metade dele nos ingredientes secos (pepino, tomate, cebola e rabanete). Junte as hortaliças e despeje a outra metade do molho. Em seguida, acrescente as torradas de pão pita, mexendo delicadamente para que elas não se quebrem. 

Faça a sua salada  e registre esse momento com a criançada, marque nosso IG @downeup que iremos compartilhar.

Empreendedorismo é Up!

Quebrando estereótipos associados a Síndrome de Down, já temos exemplos de iniciativa e superação de pessoas que provaram que é possível sim fazer a diferença.

Já citamos aqui no site o exemplo da Kate Grand, que estrelou a campanha da marca de cosméticos Benefit, ela foi a primeira modelo com Síndrome de Down á participar de uma campanha para uma marca tão conceito. Esse é apenas um de vários exemplos que temos de inclusão, as pessoas que tem a Síndrome de Down tem tanta capacidade quanto uma pessoa que não tem, tudo é uma questão de desenvolvimento e iniciativa das pessoas abrirem a mente e darem oportunidade sem descriminação seja por deficiência, cor da pele, classe social ou qualquer outra questão.

Várias empresas hoje tem uma iniciativa de incluírem programa social incentivando a inclusão, mas na prática é muito mais complicado, principalmente para quem passa por dificuldade financeira e existem muitas pessoas que preferem iniciar o próprio negocio em busca de um retorno mais rápido, existem vários exemplos, por exemplo,  um chamou a nossa atenção em especial e resolvemos compartilhar com vocês.

Um grupo de jovens, todos com Síndrome de Down, argentinos, que estavam encontrando dificuldades no mercado de trabalho, decidiram criar o próprio negocio e nasceu os “Los Perejiles” uma empresa que faz pizzas e empanadas a domicílio. Eles  produzem os alimentos, e daí surgiram oportunidades de produzirem eventos e festas. O negocio começou tomou outra proporção e começou a ter um direcionamento em eventos e ficaram especialistas em Pizza Party.  

A empresa cresceu muito desde a sua inauguração em julho de 2016 e hoje eles contam com uma estrutura bem maior e aumentaram as opções do cardápio incluindo bruschettas e um menu especial para pessoas intolerância a glúten.

A iniciativa deu tão certo que hoje a empresa conta com mais de 20 funcionários que buscam melhorar a si mesmo, criando oportunidades para jovens que não encontram oportunidades no mercado.

Essa é uma história que abre nossa mente que atitudes como essa mudou a vida não só dos que tiveram a iniciativa, mas a oportunidades que hoje eles podem oferecer para pessoas que estão em situações semelhantes a que eles passaram, e ter a chance de mudar histórias. 


Restaurante com Espaço Kids

Sabemos o quanto é importante lugares com espaço Kids, principalmente restaurantes. Lugares legais que tenham uma boa interação com a criançada, que seja divertido e com pessoas atenciosas e felizes em receber nossos pequenos, ainda mais quando se tem uma turminha como a nossa Chico, Ana Clara e nossa caçula Maria Antônia.

Separamos dicas bem legais de restaurantes que já fomos e super recomendamos com espaço kids que vale muio a pena.

CHÁCARA DA MÔNICA

O lugar é muito legal, é um viveiro que foi transformado em restaurante bem estilo Bali, com buffet, pizza e a La Carte. Por ser um restaurante temático já chama a atenção da criançada e os olhos dos pequenos estão em todos os lugares vidrados nas cores chamativas, brinquedos, e nos personagens da turminha mais amada do Brasil por todo lugar. O legal é a proposta do lugar bem arborizado, com um contato bem próximo a natureza, nem da pra acreditar que fica em São Paulo mesmo.

Vale muito a pena conhecer!

Localizado no bairro de Pinheiros: Rua:Ferreira de Araújo, 601

Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta, do 12h às 15h30. De terça a sábado, das 18h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 17h. 

Tel.: (11) 3034-6251.  

PRAÇA SÃO LOURENÇO

Esse restaurante tem um jardim maravilhoso, com jabuticabeiras, amoreiras, goiabeiras e um lago que completa perfeitamente a área externa do espaço. Além de ser encantador pela beleza, os papais e mamães podem jantar tranquilamente e contar com os monitores para ajudar com a turminha, e uma dica bem legal, crianças de até 5 anos não pagam o buffet.

Localizado na Vila Olímpia, Rua: Casa do Ator, 608

Horário de funcionamento:

 Almoço: Seg a Sex do 12:00 ás 15:00hrs. Sab e Dom 12:00 ás 17:00hrs

Jantar: Seg a Quin 19:00 ás 23:30hrs. Sex e Sab 19:00 ás 00:30Hrs.

SANTINHO

O restaurante fica dentro da Casa Brasileira, com vista para um Jardim imenso e maravilhoso, os pequenos podem ter mais contato com área verde e brincar a vontade.

Lá eles servem lanches e petiscos a tarde e no almoço contam com uma grande variedade no buffet e também tem menu executivo. Crianças de 0 a 4 anos não pagam.

Localizado no Jardim Paulistano: Avenida Faria Lima, 2705

Horário de Funcionamento: 

Café e Lanches: Ter a Dom 10 ás 12:00hrs e das 15:00 ás 18:00hrs.

Almoço buffet e Menu executivo: Terça a Sexta 12hs às 15hs • R$ 59,00
Sábados, Domingos e feriados 12hs às 17hs • R$ 91,00 (incluso sobremesa)  

Telefone: (11) 3032- 2277

BANANEIRA

O ambiente rústico chique reproduz o clima de um restaurante com pegada mais praiana com receitas brasileiras. O restaurante tem monitores para ajudar com as crianças somente aos finais de semana, vale a visita para os pequenos experimentarem um pouco da culinária brasileira, muito rica de sabores e diversidade para o paladar da curioso das crianças.

Localizado no Morumbi, Rua: Marechal Hastinfilo de Moura, 417

Horário de Funcionamento:

Almoço: Ter a Sex do 12:00 ás 15:00hrs/ Sáb 12:00 ás 17:00hrs e Dom 12:00 ás 17:00hrs.

Jantar: Ter a Sex das 18:00 a 00:00hrs/ Sáb das 19:00 a 00:00hrs 

Boru Sushi

É um restaurante bem agradável , culinária japonesa com espaço amplo, três opções de ambientes o que mais gostamos é o ambiente bem aconchegante e muito familiar. Eles tem uma atenção especial para as crianças com a área kids com brinquedos, monitores, além de ter pratos especiais para a criançada.

Localizado no Morumbi, Avenida Morumbi, 6936

Horário de Funcionamento: 

Almoço: Seg a Sex 11:30 ás 15:00hrs/ Sáb e Dom 12:00 ás 16:00 Hrs.

Jantar: Seg a Sex 18:00 as 22:30Hrs/ Sáb 18:00 ás 00:00 e Dom 18:00 ás 23:30Hrs.

Agora é só escolher um dessas maravilhosas opções e curtir muito com a criançada!

Introdução Alimentar

Este é uma tema que toda a mãe de primeira viagem enfrenta, como farei a introdução alimentar do meu filho e quando iniciar? E um filho com Síndrome de Down essa pergunta se torna mais presente nos pensamentos diários.
Com o Francisco iniciamos as papinhas com 11 meses de idade pois a dentição da criança com Síndrome de Down é mais lenta, e a pediatra Dra.Patricia Salmona acompanha de perto a evolução da criança para se iniciar a introdução alimentar. Começamos com as frutas amassadinhas, sucos e depois de 1 mês as papinhas salgadas, aos poucos fomos liberando os alimentos amassados na ponta do garfo e após 1 ano foram introduzidos pedaços pequenos. Vale ressaltar que a proteína sempre foi oferecida em pedaços menores pois a criança com Síndrome de Down tem a hipotonia (flacidez muscular) e o cuido com os engasgos é frequente. Muitas pessoas me perguntam como foi com as meninas e digo foi mais tranquilo, pois como já tinha vivido a experiência com o Chico, que tivemos que ter um cuidado a mais acabou que com elas tudo foi mais tranquilo. Com as três crianças consegui dar amamentação exclusiva até os quatro meses e depois tive que complementar com fórmula, pois diminuiu muito a produção, mas não foi nada estressante para mim. O importante é seguir uma alimentação balanceada com frutas, legumes, cereais integrais e nada de açúcar até os dois anos. Acredito também que é tudo uma adaptação para essa nova fase, porém se você já tiver um estilo de vida mais saudável tudo vai ser muito mais fácil. Lá em casa a criançada come quinoa, castanhas, cacau em pó, sucos só da frutas, água de coco natural, e dia de semana nada de fritura e nunca viram uma lata de refrigerante na frente Rs”. Me orgulho em ver como meus filhos tem uma alimentação saudável, claro que exemplos são importantes, zelo por ter alimentos frescos e menos processados em casa e sempre fazemos as refeições na mesa e sem televisão ligada para que não tenha distrações, isso atrapalha muito e tira o foco desse processo de conhecimento de novos alimentos e do interesse das crianças em comer.
 
Existem algumas maneiras de fazer a introdução alimentar, e para se ter sucesso nessa jornada que traz muito medo e insegurança e até frustração em algumas mamães, nossa dica é que ter um bom acompanhamento médico isso sem dúvidas traz mais segurança e cada criança é um caso, evite comparações. Vamos colocar aqui alguns métodos que existem hoje para iniciar a introdução, lembrando que independente do estilo que você aderir a sua vida é normal o bebê recusar alguns alimentos ou não consumi-los em quantidades,o importante não é a quantidade e sim se ele está ingerindo algo, por menor que seja a quantidade de alimento.
BLW

Desenvolvido por Gil Rapley, esse termo significa “desmame guiado pelo bebê, a proposta é oferecer alimento sem pedaços pequenos de modo que a criança consiga se alimentar sozinha, gerando uma curiosidade em pegar o alimento com a mão e conhecer tanto os novos sabores para essa nova fase da criança quanto ás texturas diversas também. Esse método vem ganhando muito adeptos e cria uma certa independência na criança, mas mamães não se preocupam com a bagunça e melequeira que vai causar Rs”.

PÊ-EFINHO

O nome desse método se refere ao famoso P.F (Prato Feito) dos restaurantes, a intenção é fazer um mini P.F proporcional para os pequenos. Os alimentos são os mesmos consumidos pela rotina da família, claro que amassados ou picados e em quantidades bem pequenas, montados em um prato para dar a criança.

PAPINHA

A papinha é amassar os alimentar até que fiquem na textura pastosa, é muito simples de preparar os alimentos dessa maneira pode fazer usando desde um garfo até um liquidificador ou um mixer. E pode ser usado diversos alimentos de frutas a legumes, a parte negativa desse método é que a criança acaba não conseguindo conhecer as texturas dos alimentos, já que estão todos na mesma forma. Essa é a mais tradicional, conhecido por todas mamães e mais usado também.

Em termos dos líquidos é indicado aos bebês que se iniciem a ingestão aos 6 meses de idade com sucos e aguá, assim como fizemos com o Chico sugerimos os sucos da fruta, pois é mais saudável além de oferecer muito mais nutrientes e vitaminas para nossos pequenos.

Carta Aberta da Nutricionista

No dia 28 de Abril, tive o imenso prazer de passar alguns dias com o Chico e suas irmãs. A espontaneidade, carisma e o carinho do Chico, rapidamente conquistou o sorriso e admiração de todos. O Chico e suas irmãs foram muitos participativos e não houve nenhuma limitação cognitiva que os impedissem de interagir de acordo com a idade deles. Visitamos a cachoeira dos Frades (Teresópolis- RJ) e foi um momento muito gostoso! A família não mediu esforços para que todos conseguissem chegar ao local sem nenhum tipo de problema. As crianças no começo tiveram um pouco de receio da água gelada, mas logo foram se aproximando e a família toda curtiu aquele momento mágico juntos.

Sou nutricionista e estava responsável também por toda alimentação do evento. Frutas, sucos naturais e uma alimentação saudável e balanceada estavam disponíveis durante o evento. Além de uma alimentação saudável, Thaissa incluirá oleaginosas (principalmente nozes) na alimentação do Chico.

A ingestão de fibras, por meio de alimentos como frutas, verduras, legumes e sementes, (principalmente laranja, mamão, pera e linhaça) deve ser estimulada pois facilita a evacuação, prejudicada por conta de diversas alteração do trato gastrointestinal e da hipotonia. É recomendado também o consumo de alimentos ricos em zinco e selênio, pois são minerais que têm efeito antioxidante e que reforçam o sistema imunológico. O grupo das oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, pistache, avelã e outras) são ricas em zinco, selênio e também ômega-3, que atua no sistema nervoso melhorando a resposta e cognição.

Devido a hipotonia (diminuição dos tônus musculares) presente na Síndrome de Down, é comum ocorrer obstipação intestinal, dificuldades de sucção, deglutição e mastigação.  Com isso, é comum que as crianças apresentem dificuldade de alimentação e recusam a comer pedaços mais consistentes. É compreensível o receio da mãe em alterar a consistência pastosa para uma alimentação mais branda, com medo de que a criança se engasgue, por exemplo, porém não progredir com a consistência da alimentação acaba prejudicando o desenvolvimento da criança. Algumas dicas para essa fase de transição alimentar, são:

1- Ensinar a criança a mastigar bem o alimento
2- Colocar pequenas porções de comida de cada vez na boca (procure usar talheres pequenos afim de proporcionar quantidades pequenas)
3- Menor volume e maior fracionamento. Comer poucas quantidades com intervalos de 3 – 4 horas
4- Organizar uma dieta equilibrada, não só para criança, mas que todos os membros da família possam aderir, incentivando e servindo de exemplo
5- Evitar desde cedo a oferta de refrigerantes e alimentos ricos em açúcares e outros carboidratos refinados

É maior também a probabilidade de presença de cardiopatias congênitas, alterações endócrinas, obesidade, doença celíaca e outras disfunções do trato gastrointestinal. Essas alterações refletem diretamente no estado nutricional da criança, por esse motivo é importante o acompanhamento nutricional desde os primeiros dias de vida.

Nutricionista Vitória Siqueira
CRN 17100131

Rotina de alimentação do chico

Alimentação de Chico e suas irmãs. O desafio diário das lancheiras escolares. Adoro falar deste tema pois acho importante estarmos atentos aos alimentos que damos para nossos filhos. Manter uma dieta rica em frutas, legumes, folhas verdes, proteínas e gorduras boas todos já sabem. Aliás não sou formada na área de saúde para dar aula neste post, minha intenção é escrever como faço aqui em casa para manter a rotina da alimentação saudável de forma que os pequenos comam felizes.
Para o Chico o olhar sempre atento para o consumo de muito peixe de águas profundas, castanhas, cacau, gorduras boas como azeites extra Virgem, abacate pois isso ajuda muito na cognição.
Os integrais, vegetais verdes escuros, leguminosas sempre no prato. Como Chico e Clara almoçam em casa fica fácil de administrar.
Mas e a lancheira da escola? Esse desafio é diário.
Sempre penso em mandar uma fruta diferente todos dias, água de coco natural, prefiro do que os sucos pela questão do tempo que fica preparado e a perda de nutrientes. Opções de salgados, um pão integral com queijo de búfala, tomatinhos, mix de castanhas, pistache e passas,  às vezes os cookies integrais ou bolo integral de fruta feito em casa.
Olha uma dica legal para fazer além de super fácil e rápido é amassar duas bananas pratas, duas colheres de farinha de aveia, um ovo. Misturar, fazer bolinhos e levar ao forno.
Outra dica para colocar na lancheira, inhame amassadinho com uma colher pequena de melado de cana ou então palitinho de queijo com tomatinho cereja. Claro que desde cedo introduzo uma rotina com esses alimentos aqui em casa e sei que nem todas as crianças gostam, mas eu como de forma saudável e o exemplo é tudo para os pequenos. O que tento é sempre unir alimentos balanceados e criar uma lancheira caprichada de amor e muito diversificada nos ingredientes saudáveis. O jantar e o cardápio servido na escola supervisionado pela nutricionista.
À noite uma vitamina de leite, do Chico prefiro vegetal por ele ser alérgico e o leite de casa cria muita secreção, batido com abacate delicia e que eles tomam tudinho.
E nossa Antônia já começou com a papinha salgada e frutinhas, adora também as misturas que fazemos no almoço e jantar.

Jovem com Síndrome de Down cria marca de brigadeiro famosa, a Downlicia

O nome e criador da marca Downlicia é Gabriel Fernandes, de 21 anos. O rapaz portador da Síndrome de Down cozinha desde os 9 anos, mas começou a fazer os brigadeiros gourmet este ano, e já está famoso.
Com o dinheiro que ganha na venda dos doces, já ajuda nas despesas da casa. Ele mora com a mãe, Marta, e com a irmã mais velha, Caroline.
A mãe também mostra o dia a dia do filho, para mudar a opinião que as pessoas têm sobre pessoas com Down, como ele se barbeando, fazendo aulas de bateria, e não podemos esquecer do talento na cozinha (não apenas na área dos doces, o jovem também arrasa com os pães, sucos, café, ovos e etc).
Como qualquer outra pessoa, ele sai sozinho, resolve os problemas do dia a dia e tem conta no banco.
O negócio está indo de vento em popa, é um sucesso nas redes sociais, a página no Facebook tem mais de 22 mil curtidas e o instagram (@downlicia) mais de 26 mil seguidores.

São Paulo ganha sua primeira cafeteria comandada por portadores de Down

A entrada para o mercado de trabalho é um passo fundamental pra que os jovens possam fazer a ponte entre a infância e a fase adulta. Muitas vezes os amigos e familiares ficam preocupados por essa realidade ser bastante difícil, principalmente por serem tratadas de forma diferente pela sociedade. Pensando em andar em uma direção oposta, o Instituto Chefs Especiais criou um projeto incrível na última semana, o Chef Especiais Café, primeira cafeteria inclusiva do Brasil. O comando fica por conta de funcionários portadores de Síndrome de Down, que desde 2006 promove a inclusão através da gastronomia.

A decoração da casa tem várias caveiras espalhadas e representa a igualdade das pessoas. Já está aberta desde o dia 09 de julho para o público e fica na Rua Augusta,

Funcionará de segunda a sexta e terá em seus cardápio cafés, chás, bolos deliciosos, tortas, quiches e salgados. Alguns deles serão produzidos pelos alunos da instituição. Toda a renda que é gerada com o negócio é revertida para outras atividades inclusivas.

O Chico ainda é muito pequeno e essa realidade é bastante distante, mas isso não significa que não seja importante pra quando ele estiver nessa fase, não é mesmo? Nós apoiamos o projeto e inclusive iremos visitar o local na semana que vem pra contar um pouco pra vocês de como funciona. #DownéUP

Cores e Texturas

Adoro falar neste assunto, pois para muitas mamães é algo muito difícil, pois as crianças rejeitam muitos alimentos e não arriscam no paladar. E no caso do meus filhos, em especial do Chico é muito importante a ingestão de diversos alimentos.
Para começar o tema, adoro frisar que nas minhas duas gestações sempre coloquei no prato muitas verduras, legumes, grãos integrais, leguminosas e sementes. Cada dia um arco-íris diferente. E posso falar que fez a diferença, os dois nasceram fortes e tem uma saúde ótima, ficam pouco doentes e o melhor: comem de tudo.
Vamos para o dia a dia do Chico. Como a Dra Patricia Salmona falou em sua matéria exclusiva para o blog, algumas substâncias como antixoxidantes, triptofano, colina, taurina, ômega 3 e 6 e outros precisam existir na alimentação dele. Vamos simplificar. A dieta de crianças com Down tem que ter muito peixe de escamas e água salgada, ostras que são ricas em zinco, castanhas do pará com muito iodo para a tireoide (crianças com Down tem maiores chances de terem alterações), cacau, pois é muito importante por ter muitos flavonoides que ajudam o cérebro e alimentos antioxidantes, devido o atraso cognitivo deles. As sinapses do cérebro deles precisam de muita ajuda diariamente. Sigo a risca a utilização de certos alimentos. Variedade de frutas cítricas, goji berry, água de coco natural que hidrata e tem muitos minerais.
O Chico acorda, toma leite vegetal desde os dois anos e meio, a pediatra liberou pois come muito bem e tem outras fontes de cálcio, como espinafre por exemplo. As 9:00 bate uma tigela de fruta com aveia ou chia, linhaça ou cacau. Antes do almoço muita água natural ou de coco verde. Hora do almoço, um belo prato de arroz integral ou quinua, isso mesmo, quinua (ele ama), feijão ou lentilha ou grão de bico (cada dia um grão), peixe como pescada branca no forno ou ovo cozinho orgânico da korim (amo esta marca, super séria e não utiliza antibióticos nas aves)), carne moída orgânica, vegetais diversos, hortaliças, uma colher de chá de castanha do pará (opcional), Iriko e muito azeite extra a virgem 0,2 de acidez e sem esquecer do açafrão da terra nos vegetais ou no arroz, fonte de antioxidantes. Ufa, um pratão né?.

No próximo post falarei um pouco de cada alimento e sua importância, inclusive deste mini peixe seco o Iriko. Para o lanche da tarde: bolo feito em casa, banana com  cacau e aveia, ou cookies funcionais e mais uma fruta, jantar na escola com a dieta do almoço e antes de dormir mamadeira de leite vegetal com abacate, ele ama. Vou colocar no blog em breve receitinhas que faço em casa.

Se acharem difícil sigam essas dicas:

  • Deem os alimentos para seus filhos cheirarem e sentirem as texturas.
  • Cortem açúcar branco do paladar das crianças, ofereçam alimentos frescos sempre.
  • Sempre muita alegria durante as refeições. Sem televisão claro e com a concentração nos sabores.