A criatividade é uma capacidade humana, iniciada na infância, o desenvolvimento pode vir através de iniciativa própria ou após essa fase, já na vida adulta é possível ir em busca da criatividade por meio da leitura, anotar idéias, fazer atividade física, conhecer coisas e pessoas novas.

Cada um tem um processo diferente de adquirir conhecimento e a partir disso podem surgir insights de novas ideias. Criatividade é uma função cognitiva e é o tema que vamos abordar para a nossa série “Brincar para Aprender”.

Pessoas criativas têm comportamentos diferentes, por exemplo, são curiosas ao extremo, persistentes, bem-humoradas, fácil percepção e grande visionárias.  

O processo criativo se divide em algumas fases:

Percepção do problema– É o primeiro passo no processo criativo e envolve o “sentir” do problema ou desafio.

Teorização do problema– Depois da observação do problema, o próximo passo é convertê-lo em um modelo teórico ou mental.

Solução– É a ideia da solução, é o tipo EUREKA!

Produzir a solução– Tirar a ideia da cabeça, colocar o plano em ação.

Na infância a ajuda e o incentivo na escola, em casa e com os amigos fazem muita diferença para o desenvolvimento da criança, hoje existem muitos brinquedos, desenhos e ferramentas que pode ser usada a favor para ajudar, o contato das crianças brincando juntas ainda é um dos melhores métodos.

As crianças com Síndrome de Down tem a imaginação muito fértil e são muito criativos, deixar eles em contato com a arte, tintas, massinha de modelar, brincadeiras em grupo, contar histórias e explorar o lado mais lúdico, essas atividades que vão ajudar a florescer ainda a criatividade.

O Chico é muito atento e organizado e percebemos que isso ajuda muito no processo de criatividade. Ele observa muito tudo que está acontecendo e mesmo com o atraso cognitivo ele entende rápido as brincadeiras e interagi muito com os amiguinhos. Ele gosta muito de pintura e desenhar, e se solta com música dançando sem parar.

Gostamos de estimular o Chico e as irmãs com brincadeiras e levando eles para lugares que tenham mais contato com a natureza e muita brincadeira.

Estimular é ensinar, aprender, aproveitar objetos e situações transformando em conhecimento e aprendizado. É levar a criança através da brincadeira, a aprender mais. O ato de brincar é terapêutico, e pensar em estímulos é pensar em oportunidades de explorar, ler, sentir, tocar, aprender, viver. 




Author

Comments are closed.