Tag

Saúde

Browsing

Coronavírus: como estamos nos prevenindo

Por aqui os cuidados já estavam sendo tomados, agora é hora de intensificar.

Há duas ou três semanas tenho praticado alguns hábitos em casa para garantir que as crianças mantenham a imunidade alta. Já nos alimentávamos bem, sempre comemos verduras, legumes e frutas. As atividades físicas também sempre fizeram parte das nossas rotinas, tanto a nossas, pais, como no dia a dia das crianças.

O nosso trio já consumia castanhas e introduzíamos na água cinco gotas de extrato de própolis sem álcool- pela manhã e à noite. Agora, estamos suplementando com zinco (biozinc) e potencializamos o consumo de vitamina C, dando suco de laranja pela manhã e também gotinhas de Cewim.

E, por recomendação da Dr. Patrícia Salmona – que é pediatra das crianças – eles tomam uma vez por semana o Oscillococcinum, um fitoterápico. Temos o costume de limpar bem o nariz de cada um deles, para as vias nasais estarem livres.

Usamos uma mistura de um vidrinho de soro com 4 ml de água rabelo, que é natural. Passamos antes deles saírem de casa e quando retornam. Outro ponto importante é pensar na hidratação. Nós incentivamos que ele tomem bastante água.

A higienização das mãos também é fundamental. Sempre mandamos um potinho de álcool em gel na mochila e na lancheira. Agora, mais do que nunca, é necessário. Toda a parte de assepsia também já estava sendo feita.

Na última semana, providenciamos a reserva da vacina da gripe em uma clínica do bairro que moramos, pois também há muitos casos de H1N1. Assim que chegarem, vamos vaciná-los. Então, é sempre importante lembrar: Imunidade alta é resultado de boa alimentação e bons hábitos!

Vamos nos cuidar!

Ilustração: Freepik (com adaptação e tradução)

Muffin de banana funcional, sem lactose

– “Eu misturo”

– “Eu sei fazer”

– “Eu quebro o ovo”

E no no final…

– “É, ficou bem gostoso né?”

Quarta-feira é dia de receita por aqui, reunimos a criançada para um dia de culinária, que acabou com um belo piquenique na sala. 

A Mari, filha da Dra. Patricia, pediatra das crianças e do Paulo, que é professor de psicomotricidade do Chico, ficou a tarde toda em nossa casa e também participou da farra. 

Foi um dia muito divertido, e o melhor teve a participação das crianças em cada etapa. A Maria Clara estava vestida a caráter, uma verdadeira chefe de cozinha. Ela ganhou um kit de aniversário e adorou, não via a hora de estrear.

Fizemos Muffins de Banana funcional, sem lactose. Ficaram deliciosos, as crianças aprovaram!

Sem mais conversas, vamos a receita? 

Ingredientes:

3 bananas bem maduras (na receita que pegamos era indicado fazer com a nanica ou caturra)

2 colheres de sopa de linhaça ou chia hidratadas em 4 colheres de sopa de água por 1 hora

1/4 de xícara de óleo de canola

1 xícara de farinha de aveia

1 colher de chá de vinagre (de arroz ou maçã)

1 colher de sopa de fermento em pó

Amêndoas em lascas para decorar (Essa parte é opcional, não colocamos)

Preparo:

Corte as bananas e leve ao liquidificador. (Aqui foi o Chico que cortou as bananas). 

É hora de adicionar a linhaça e o óleo e bater até formar um creme. 

Acrescente a aveia e bata até que esteja uniforme. Adicione o fermento e misture apenas com a colher.

Depois, despeje a massa nas formas para muffins e cubra com as amêndoas em lascas. Forre a forminha de muffins com forminhas de papel ou unte com óleo e polvilhe aveia (Aqui em casa as crianças untaram).

Pode encher as forminhas, já que essa massa é pesada, não cresce muito.

Leve para assar em forno pré-aquecido a 180ºC por 20 minutos, ou até que espete o palito e ele saia limpo.

Rendimento: 12 unidades

A cada passo do preparo fui dividindo as tarefas e as crianças foram fazendo. O Chico cortou as bananas e untou as forminhas. Esse processo é muito importante, inserir ele nas atividades é fundamental para a autonomia. Claro, é sempre supervisionado por nós, pais. As irmãs também participaram de tudo e desta vez ganharam ajuda da Mari, elas ajudaram a untar as forminhas.

Escolhi esta receita porque é muito fácil de fazer, é leve e saudável. Nesta época das férias, é um bom divertimento para as crianças, que ficam muito orgulhosas de comer algo que ajudaram a preparar. 

Atenção! Dica especial da Manu Rosa, chef que faz esta receita:

As bananas devem estar bem maduras, pois nesta condição ela contém mais frutose, resultando em muffins naturalmente doces. Ela aconselha experimentar a massa ainda crua, caso queira um pouco mais doce, você pode usar 1 colher de sopa de mel, ou agave (para manter a receita vegana).

Dia Nacional do Teste do Pezinho

A data de hoje, 6 de junho, é a escolhida para reforçar a importância do  Teste do Pezinho. O Ministério da Saúde recomenda que seja realizado entre o 3º e 5º dia de vida do bebê. O Teste é um exame obrigatório para todos os recém-nascidos, pois detecta várias doenças.

O período para coleta do teste do pezinho foi preconizado devido ao rápido início dos sinais e sintomas de três das seis doenças detectadas pelo Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), como o hipotireoidismo congênito, hiperplasia adrenal congênita e fenilcetonúria.

Quando há alteração no resultado, a família é contatada pelo serviço de referência em triagem neonatal e o bebê é reconvocado para fazer novos exames, que podem confirmar ou excluir o diagnóstico.

O Ministério da Saúde alerta que todas as doenças investigadas, se não forem diagnosticadas e tratadas precocemente, podem levar a quadros clínicos graves, como o atraso do desenvolvimento neuropsicomotor.

O Sistema Único de Saúde (SUS) atualmente cobre a realização dos exames que detectam até seis doenças no Teste do Pezinho (fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doença falciforme, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita). Mais há testes mais completos.

APAE

Em São Paulo, o laboratório da APAE, referência em todo o País, oferece testes ampliados, que podem detectar até 50 doenças graves, incluindo falhas imunológicas que podem levar ao óbito, caso não sejam tratadas precocemente. Para demonstrar a importância do teste e reforçar a data, a APAE DE SÃO PAULO e a União Nacional dos Serviços de Referência em Triagem Neonatal lançaram a terceira edição da campanha Junho Lilás.

O objetivo é conscientizar a população sobre a importância de realizar a triagem neonatal após as primeiras 48 horas do nascimento e até o 5º dia de vida do bebê, além de enfatizar a necessidade de ampliação do número de exames cobertos. O conceito da campanha foi desenvolvido, voluntariamente, pela Agência Plug.

Até o dia 10/06, pontos turísticos e monumentos da cidade de São Paulo estarão iluminados em apoio à campanha. A apresentadora, Ticiane Pinheiro, que está grávida, também aparece como uma das apoiadoras da causa.

Com informações do Ministério da Saúde, Agência Brasil de Notícia e APAE-SP

Foto: Freepik