Hoje temos o post para contar como estão os aprendizados do Chico na escola, sempre alinhado com o trabalho das terapias individualizadas.
Gosto de sempre frisar que existe uma conexão entre família, escola e terapia. O amparo emocional na primeira infância é muito importante e nós, pais temos que estar atentos com os educadores na formação deste processo. Com o Chico o olhar se amplia pois cada aprendizado deve ser conduzido com muita atenção, cuidado com suas dificuldades cognitivas para não deixá-lo frustrado e passar segurança para ele são pontos chaves. É claro que as terapeutas em conjunto com a pedagoga escolar, que auxiliam sempre no crescimento. Quero atualizar vocês leitores das atividades que ele em feito.
Muita colagem, trabalho de arte com tintas, texturas, algo que ele tinha muito receio e resistência. Aprendizado das vogais e números que são aplicados nas terapias e nas atividades escolares. A parte de leitura sempre estimulada com a hora do conta, dia do livro e em casa muitas leituras nos horários livres. A sua autonomia na hora das refeições melhorou muito, as pinças finas estão ótimas. E o mais incrível é ver como ele se sente seguro nas terapias, com seus colegas e em casa com sua irmã Maria Clara. Aliás ela tem incentivado muito ele de forma inconsciente. Ele segue padrões de repetição com ela, tanto na fala quanto na parte cognitiva. E o mais legal ela está na mesma escola que ele na turma ao lado e sempre vejo o processo de interação dos dois na entrada e saída. Vejam essas fotos. Fico emocionada.
Agora um pouquinho do caderno que vai e volta toda a semana, serve como um diário dele para acompanharmos em conjunto com a escola/terapia/família as atividades feitas. Essa dica é legal para as crianças, ajuda muito em qualquer falha de aprendizado que a a criança estava tendo. Essas são as dicas de hoje. Boa leitura. Lembre-se cada criança tem seu tempo.

 

 

Author

1 Comment

  1. Maria rocha

    São tantos e pequenos os conhecimentos que as crianças aprendem com a convivência fora da família! Com amigos da mesmo idade, menores e mais velhos, professores, cuidadores… Francisco é receptivo a todos na escola. É feliz, curioso e tem desejo de aprender. Tenta fazer sozinho, erra, acerta… vale cada sorriso, cada beijo, cada abraço!